Instituto de Pesquisas Psíquicas Imagick
.
Árvores da Vida e da Morte
.
.
Entre os povos primitivos, 
muitas espécies de árvores - como o carvalho e o pinheiro - 
eram consideradas sagradas. 

Por serem associadas aos deuses 
ou acreditar-se que eram dotadas de alma e poderes especiais; 
tais espécies recebiam homenagens e até mesmo sacrifícios de sangue dignos de verdadeiras divindades...
.

por: Elsie Dubugras

Ao nos depararmos com certas espécies de árvores, ficamos surpresos com sua beleza a aspecto grandioso. Essa superioridade, que as distancia de muitas outras, levou os povos de antigas civilizações a acreditar que elas eram divinas ou habitadas por deuses. Os gregos e romanos, por exemplo, diziam que o carvalho era a árvore de Júpiter; Vênus, a deusa do amor, habitava na murta; a oliveira era a variedade escolhida por Minerva, a deusa da sabedoria; e o álamo foi identificado com Hércules, que bem cedo mostrou ser poderoso a forte.
 

Carvalho

Por motivos óbvios, essas e outras árvores eram tratadas com especial deferência e, em muitos lugares, homenageadas com sacrifícios de sangue. Em algumas regiões da União Soviética, os camponeses matavam vacas a na Estônia, touros. Depois de oferecer os sacrifícios às divindades, as raízes das árvores eram regadas com o sangue dos animais abatidos. Os rituais tinham por finalidade conseguir a proteção dos deuses para os rebanhos a assegurar a multiplicação dos animais.

O carvalho era venerado em diversas partes da Europa. Na Finlândia, as pessoas plantavam mudas da árvore ao lado de suas casas para se proteger dos demônios. Na Grã Bretanha, contudo, os druidas, sacrificavam seres humanos ao pé de um carvalho a fim de obter inspiração para seu trabalho divinatório. Os pinheiros, que crescem na Europa Central, eram reverenciados pelos germânicos e graças a isso, não foram abatidos e hoje formam a famosa Floresta Negra. 
 

Pinheiros

No outro lado do mundo, os mexicanos adoravam o cipreste; o povo da Nova Zelândia também cultuava o pinheiro, e os australianos, o eucalipto.

Na China a no Japão, o povo ainda hoje acredita na influência benéfica e protetora dos pessegueiros, e coloca pequenos galhos sobre as portas para impedir a penetração dos demônios em seus lares. Além disso, a fim de desejar boa sorte aos noivos, é costume presenteá los com objetos de cerâmica pintados com flores dessa árvore. Por outro lado, camponeses do norte da Inglaterra acreditam que, quando o pessegueiro deixa cair suas folhas, o gado fica com gafeira (doença que afeta os olhos dos bois). Isso, dizem eles, ocorre em virtude da má influência dos espíritos que habitam os pessegueiros.

Muitos povos antigos acreditavam que as plantas em geral eram dotadas de alma e, portanto, de sensibilidade e sexo diferenciado. Em “O Ramo de Ouro” (Editora Guanabara), o antropólogo James Frazer afirma que, sabendo distinguir entre a tamareira macho e fêmea, os antigos fertilizavam a espécie artificialmente, espalhando na primavera o pólen do tamareiro macho sobre as flores da árvore fêmea.
 

Tamareira

Segundo Frazer, nas Ilhas Molucas (atuais Filipinas), quando o craveiro da índia está em flor, a árvore deve receber o mesmo tratamento que uma grávida: não deve ser assustada e, por isso, ninguém faz barulho perto dela. Todos descobrem a cabeça quando passam por perto e, à noite, é proibido andar na sua vizinhança com luzes ou fogo. A finalidade de tais cuidados é evitar que, por causa de um susto, o craveiro deixe de dar frutos ou que estes caiam cedo demais.

A laranjeira é o emblema da. fertilidade. Segundo as lendas, ela foi dada a Juno pelo deus Júpiter e simboliza a pureza e o amor eterno, mas as histórias sobre a laranja variam. Na Inglaterra, por exemplo, até pouco mais de um século atrás, acreditava se que ela era de grande utilidade quando alguém queria prejudicar um inimigo. Para tanto, bastava escrever o nome da vítima num pedaço de papel, prendê to à laranja com o maior número possível de alfinetes a jogar a fruta pela chaminé da pessoa que se desejava atingir. O feitiço era infalível e o inimigo tinha um triste fim.
 

Laranjeiras

A ameixeira, por sua vez, é venerada pelos chineses, pois segundo a tradição, ela teria nascido do sangue de um dragão ferido. Essa árvore simboliza a vida eterna a faz parte do trio das "três amigas" que inclui ainda o pinheiro e o bambu, sendo sempre plantadas em grupo, tanto na China coma no Japão.

Além de servir como habitação dos deuses, na antigüidade as árvores eram também usadas para a disposição de cadáveres. Como em certas partes do mundo o solo é muito duro a seco e não havia na época ferramentas adequadas para cavá lo, colocava se o corpo dos mortos nos galhos das árvores, só se retirando os esqueletos depois que os insetos a as aves de rapina houvessem devorado os tecidos e deixado os ossos limpos. Essa forma de dispor dos mortos era praticada no norte da Austrália pelos aborígines que escondiam os ossos debaixo de pequenos montes de terra e areia.
 

Craveiro da Índia

Em certas regiões do Tibet, esse costume restringia se às pessoas ricas: na morte seus tecidos serviriam de alimento aos pássaros. Já nas Filipinas, o povo negrito depositava o cadáver de seus xamãs nos galhos mais altos das árvores para que, sem perda de tempo, eles pudessem encontrar o caminho para a Terra dos Mortos.

Depois que os tecidos houvessem desaparecido, os esqueletos eram sempre retirados das árvores e usados para diferentes propósitos: na Tailândia e na Malásia, os ossos serviam como amuletos: onde se observava o culto dos ancestrais, os crânios eram conservados e usados em determinadas cerimônias. Os druidas, por sua vez, pregavam as cabeças daqueles que haviam sido sacrificados ritualmente nas portas de suas casas.
 

Oliveira

Esse costume de colocar o morto nas árvores era também praticado por certas tribos de índios venezuelanos. Nesse caso, porém, primeiro assava se o cadáver, que depois era embrulhado em cascas de árvores e colocado dentro de uma pequena casa construída em seus galhos.

Entre diversos povos foi também encontrada a idéia de uma "árvore universal" ou "árvore da vida", que muitos acreditavam ser o freixo   venerável espécie que teria nascido no centro da Terra, a cujas raízes atingiam o local onde está armazenada toda a sabedoria a todos os conhecimentos do mundo. Seus galhos e folhagens, segundo essa crença, alcançavam imensas alturas, sustentavam a abóbada do céu e davam sombra à Terra. Os caldeus, por sua vez, acreditavam que a árvore da vida era o cedro   "revelador dos oráculos da Terra e dos Céus". Nem mesmo a Bíblia deixou de falar dela, como, vemos em Gênese, capitulo 9: "E o Senhor fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para a comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore da ciência do bem a do mal."



 
  

Elsie Dubugras 
Escritora e reporter 
Extraído da Revista Planeta 
Edição 220 de Janeiro de 1991

 
 
 
 

 

Conheça a linha de produtos do Imagick

Talvez neles você encontre a solução que procura.
.
Para conhecê-los melhor, clicke no templo
 
 Volta para página inicial 
 Vai para atividades do mês
 Volta para Índice Geral do Imagick

boletim@imagick.org.br
 
 


Instituto de Pesquisas Psíquicas Imagick
Uma escola moderna de magia
(0xx) (11) 3813.4123
 
 
 


Página desenvolvida por:
Imagick Edições e Comunicações Visuais


Quem somos O Imagick A Cidade das Estrelas A Irmandade das Estrelas Programação de Atividades Nossa Turma (Biografias) Contatos / Redes Sociais Cursos e Vivências Cursos Imagick ao Vivo Cursos e Vivências em CDs Cursos e Vivências em DVDs Programe sua Mente Reprograme sua Mente Vivências Externas Consultas Online Consulta Gratuita de Tarot I Ching Gratuito Runas Grátis Consulta ao Mestre Nazareno Reicki a Distãncia Oráckulo - Mensagem do Dia Pantáculos Zodiacais O Baú Magicko da Bruxa Pratickas Saude Magicka Treinamentos Magickos Meditações Magickas Orações Magickas Pensamento Magicko Consultas Pessoais Consulta Particular de Tarot Regressão de Memória Criação de Pantáculos Artigos Novidades Psiquê Mágicka Sistemas Mágickos Artigos Intrigantes Mistérios Curiosos Tradições Religiosas Comportamento Mágicko Música Magicka Notícias Mágickas Divertimentos Magickos Matemática Curiosa Variedades Significativas Ilusões Magickas Paginas Selecionadas Boletins Magickos Midia Fotos Magickas Videos Magickos Livros e Publicações Links Parceiros Imagicklan Nossa História Amor Incondicional Anjos e Demônios Consultas Gratis Vossos Deuses Deuses Egípicios Tipos de Magia Ser Bruxa Imagens de Jesus Reprograme sua Mente Cura pelo Pensamento Poder da Palavra Programação Mental Vida Secreta de Jesus A Pessoa de Jesus Tratamento Vidas Passadas Sistemas Alternativos Ritual de Pacto de Amor Bruxarias Magickas Runas e Numerologia Inscrição